Arquivo da categoria: América do Sul

Provas de Amor da Mulher da Minha Vida – Discurso de Casamento

Bom dia. Sexta-feira fomos eu e meu amor na Salinha Filmes assistir aos clips do nosso casamento (12.10.2013). Eles ficaram simplesmente incríveis, a Pá já assistiu umas 10 vezes!

Abaixo está o clip de 2min que conta a estratégia que criei e usei para descobrir se a Pá era realmente a mulher da minha vida.  Submeti ela a várias provas de fogo, e ela passou em todas, com nota máxima! Meu amor é demais!

Assista às 25 provas de amor abaixo:

[youtube=https://www.youtube.com/watch?v=Ez8BLRLxv4A]

No vídeo eu falo de 25 provas, mas foram muito mais e isso na verdade é uma brincadeira, é claro que não fiz isso para testar o amor dela por mim e nem foi isso que me fez casar com ela. Meu amor, te amo!

Além das 25 provas do vídeo, a Pá também topou:

  1. Carregar um tapete desde o início da manhã na Síria. Estávamos passeando num Souk e logo no começo do dia, minha mãe achou um tapete lindo e a Pá falou pra ela comprar, mas minha mãe ficou na dúvida porque íamos ter que carregar o dia todo, aí a Pá: compra que eu carrego! Minha mãe comprou, ela carregou e eu não ajudei, afinal, ela tinha que cumprir o que tinha falado hehe! E ainda ela levou o tapete na mala dela por mais uma semana de viagem.
  2. Quando morávamos nos EUA, ela ia me buscar na academia do trabalho à meia noite.
  3. Coloquei ela pra escalar uma pedra de 20m de altura na Tailândia e falei que era pra ir até o fim, que não podia desistir. Ela escalou os 20m, mas um dinamarquês de 1,85m, que estava conosco, cara forte pra caramba, desceu e quase chorou de medo, não deu conta.
  4. Nesta lua de mel, resolvemos fazer algo de diferente. Fomos pra África do Sul, mergulhar com tubarão branco. A água? Geladíssima! Ahauehae, pra quem não entendeu a pegada, assista Luiza Marilac no YouTube.
  5. Fomos de avião + ônibus + barco + moto de baixo de chuva passar o aniversário de namoro em uma ilha na Colômbia. Detalhe: carregando a mala no colo e sobre estrada de terra, uma verdadeira lama!
Tapetes na Síria
Olha aí a prova: Pá com a sacola do tapete nas mãos.
Escalada na Tailândia
Meu amor escalando 20m de altura!
Mergulho com Tubarão Branco na África do Sul
Mergulho com Tubarão Branco na África do Sul
Indo celebrar aniversário de namoro!
Indo celebrar aniversário de namoro! Antes de começar a chover!

É isso, por enquanto a contagem está em 30 provas, go honey, go!!!

Até a próxima!

Oh Happy Day

Não poderia deixar de escrever hoje! Estão me sentindo tão feliz que gostaria de deixar registrado este momento para que um dia eu possa reler este post e sentir um pouco do que estou sentindo agora (aprendi com a Bel Pesce).

Por falar em escrever, estou há quase um mês longe do Zarpei, sorry about that! O último post foi sobre 9 anos ao lado do meu amor, e o de hoje é sobre 9 anos e 1 mês hehe! Louis, você que comentou sobre eu não estar mais postando, esse é pra você também, valeu!!!

Há alguns meses eu e meu amor fomos na Salinha Filmes fechar foto e vídeo do nosso casamento e optamos pelo pacote Clip e Save the Date, que aconteceu hoje. O Le Roy da Salinha, sabendo da minha paixão por escalada sugeriu gravarmos em Cocal, putz, não poderia ter acertado mais, Le Roy, você é o cara!!! Rodrigão, da Salinha também, nos acompanhou e arrepiou nos takes e snapshots, teve GoPro, slider e tudo mais, galera profissa!

Acordei 8h41, feliz da vida, tomei meu café, esperei meu amor, o Le Roy e o Rodrigo chegarem aqui em casa. Putz, como eu estava, e ainda estou, feliz, acho que foi o dia mais feliz do ano! Acho não, foi! Escalamos, descansamos na rede, tomamos banho de cachu, admiramos o por do sol e pra finalizar o dia, pamonha doce em Cocal! E é claro, que em todos esses momentos, eu estava ao lado do meu amor, abraçando-a e beijando-a, o tempo todo, pra nosso vídeo captar todo o nosso amor hehe!

Cachu Meia Lua Piri
Cachu Meia Lua Piri
Escalada Boulder Cocal V2 Muy Expuesto
Escalada Boulder Cocal V2 Muy Expuesto
Pamonha Doce de Cocal
Pamonha Doce de Cocal

É isso, estou feliz pra caralho e queria agradecer minha família, principalmente por ter me aguentado a vida inteira, e meus sócios. Poha, tem equipe mais foda que a da InkMustache? Me liberaram em plena terça-feira pra eu tomar banho de cachu em Piri! O que mais eu poderia querer? Mais moleza que isso, só sentando num pudim! Falando sério, cheguei em casa e fui ler os emails do dia, parece que eu fiquei uma semana fora, galera se agilizou demais, resolveu várias paradas, fiquei impressionado! Agradecimento especial para as duas mulheres mais incríveis do Sistema Solar: meu amor e minha mãe! Amo vocês!!!

Pior que tem mais, respondi os emails do dia, criei um post aqui e agora vou assistir o último capítulo de Dexter!

That’s all folks! C u later alligator!

9 anos juntos

I’m back! Depois de alguns dias sem postar, voltei! Não quero dar desculpa nenhuma por ter ficado tanto tempo longe, mas, esses últimos dias, realmente, foram bem corridos.

Hoje é dia 18 de julho, mas vou falar do dia 13. Por quê? Porque é uma das minhas datas favoritas, aniversário de namoro e comemorei 9 anos juntos ao lado do meu amor! By the way, ontem for aniversário do Tarsola, tudo de bom cousin: muita saúde e felicidades!

Neste ano, passamos em Brasília, em casa mesmo, mas foi demais! Por falar em onde passamos este último aniversário, deu vontade de fazer uma retrospectiva de onde foi que passamos todos até hoje:

2004: Arraial d’Ajuda, BA

Onde tudo começou. Nós ainda estávamos apenas ficando, nada sério. Ela foi passar férias na Bahia e eu fiquei. No dia seguinte que ela foi, mandei um SMS avisando que eu estava indo, falei o horário da minha chegada na Rodoviária. Ela nem respondeu. Quando saí do ônibus, lá estava ela me esperando, foi demais!!! Cheguei lá no começo de julho e no dia 13 de julho de 2013, comprei nossas primeiras alianças, R$ 1,00, de coco, e começamos a namorar. Quem diria hein meu amor?

2005: Brasília, DF

1 ano de namoro e ainda com alianças de coco. Encontrei uma foto do carnaval desse ano e eu na verdade estou usando duas alianças de coco, uma em cada mão. Lembra disso meu amor?

2006: Norwich, CT, EUA

Neste ano estávamos morando e trabalhando nos states. Éramos crupiês de Black Jack e Poker no Mohegan Sun Casino. Vivemos uma experiência de praticamente casados, né meu amor? Tínhamos planejado comemorar nosso aniversário pulando de pára-quedas em Danielson, CT, uma cidade há mais ou menos 1 hora de Norwich. Assim que acordamos, ligamos para os paraquedistas e nos avisaram que a previsão não estava muito boa e então adiamos para o dia 26. Acabamos passando o dia em Norwich mesmo. Alguns dias depois fomos pra Nova Iorque e demos um upgrade nas nossas alianças, de coco para prata!

2007: Eu em Salgado, SE, ela em Brasília, DF

Eu havia ido pra Salgado, Sergipe, participar do Projeto Rondon e meu amor ficou em Brasília. Primeiro aniversário separados! Que saudades da minha coisa linda!

2008: Eu em Caracas, Venezuela, ela em Brasília, DF

Fui pra Venezuela com o Slim e meu amor acabou ficando, estava trabalhando na Osklen. 4 anos juntos!

Clique aqui para ver o post da Venezuela. e também da Extreme Venezuela

2009: Em Brasília, DF indo para Santa Cruz, Bolívia

Dia que embarcamos pra uma trip na América do Sul: Bolívia, Peru e Chile. Nessa viagem passei pelas paisagens mais incríveis da minha vida, e meu amor conseguia deixá-las ainda mais lindas!!!

Salar de Uyuni - Bolivia
Salar de Uyuni – Bolivia

Clique aqui para ver o post da Bolívia.

2010: Brasília, DF

6 anos, em Brasília! Acho que não fizemos nada especial né meu amor? Eu estava muito focado na minha monografia, estava para entregar!

2011: Playa Blanca, Colômbia

Que perrengue hein meu amor? Chegamos no aeroporto de Cartagena para ir pra Playa Blanca, mas por causa do horário, já não haviam mais barcos. Resolvemos então ir por um caminho alternativo, uma mistura de táxi, ônibus, balsa e moto. No ônibus local, fomos abordados por passageiros locais que sentaram perto da gente pra nos avisar pra ficarmos ligados, pois estávamos num lugar perigoso. Tomamos muito cuidado, na medida do possível! Depois do ônibus, pegamos uma balsa e depois mais de uma hora de estrada de terra em cima de uma moto, carregando nossas malas nas pernas. Chequei todo moído porque tive que sentar na garupa de ferro pra caber a mala entre eu e o motoqueiro.

Até que enfim chegamos em Playa Blanca, uma ilha que não tem nem eletricidade e nem água encanada. Decidimos alugar uma barraca na praia, mas a barraca tinha tanto buraco, que entrava areia e de noite provavelmente insetos e outros bichos.

Como no dia seguinte era nosso aniversário de namoro, eu dei um desconto pro meu amor e fomos pra a melhor hospedagem da ilha, uma cabana de madeira, sem porta, com banheiro, mas sem água e luz. Que delícia! O pior é que eu estava me sentindo no paraíso mesmo! O lugar era tão primitivo, a vista era tão bonita, e a praia tão deserta, que o conceito de ilha paradisíaca se formava ali! Comemoramos nosso namoro com um belíssimo jantar a luz de vela num galão de água, peixe frito e arroz de coco!

Foi um dos melhores perrengues da minha vida e passei feliz, ao lado da mulher que eu amo!

Playa Blanca - Colômbia
Playa Blanca – Colômbia

Clique aqui para ver o post de Playa Blanca

2012: Saba, municipalidade Holandesa no Caribe

Para dar continuidade nas aventuras em épocas de aniversário, fomos para Saba, uma ilhota no meio do Caribe, que se destaca pelos mergulhos e por ter o menor aeroporto comercial do mundo. Foi debaixo d’água que celebramos nossos 8 anos!

Saba - Municipalidade Holandesa
Saba – Municipalidade Holandesa

Clique aqui para ver o Post de Saba

2013: Brasília

Sabadão, eu e meu amor decidimos passar o dia em casa, aproveitando para ver TV quase que o dia todo. Foi ótimo para descansar, afinal, a Pá acabara de se formar em arquitetura e urbanirsmo e estava trabalhando até de madrugada nesses últimos dias. Foi também uma boa oportunidade para economizar $ pro casamento e pra muito mais aventuras que virão por aí! Feliz 9 anos coisa linda! Que venham mais 90! Eu te amo!

O que aprendi em um final de semana

Já imaginou quanta coisa você pode aprender em apenas um final de semana?

Hoje foi o último dia do curso Lean Startup Machine – LSM aqui no Rio e já estou no aeroporto voltando pra Brasília, amanhã cedo começa outro curso, o de Certified Scrum Product Owner.

O que é o LSM? É uma maneira de você testar uma ideia rapidamente e com poucos recursos. É uma maneira de praticar os princípios de Lean Startup. Sua ferramenta principal é o Validation Board, que achei a melhor com que já trabalhei e que pode ajudar bastante os empreendedores que estão em busca de construir algo que as pessoas realmente querem e vão usar.

Definimos várias hipóteses ao longo das últimas 48 horas e fomos pra rua entrevistar as pessoas pra testa-las.

Tudo que vou listar como aprendizado, a seguir, não são verdades, mas apenas indícios de um comportamento que pode se repetir em escala. É muito mais qualitativo do que um estudo quantitativo. Serve como um norte. É um ponto de partida e sugiro que antes de aceitar como válidas as afirmações a seguir, que seja feito um estudo quantitativo também. Durante as entrevistas, o que pudemos aprender foi:

Aprendizados da primeira entrevista, de 12h50 às 13h50: 11 entrevistados na Favela da Rocinha:

  • As pessoas estão insatisfeitas com a situação do país
  • As pessoas sabem que querem melhoria na saúde, educação, transporte e corrupção
  • A saúde foi sempre o principal problema apontado pelos entrevistados
  • Dentro da saúde, o principal problema apontado foi a falta de médicos
  • As pessoas apóiam as manifestações, mas são contra a violência
  • As pessoas sabem que vandalismo e manifestação são coisas distintas
  • As pessoas tem medo da violência nas manifestações
  • Algumas pessoas não vão em manifestações com medo da violência
  • As pessoas gostariam que houvesse liderança nas manifestações
  • Nenhum dos entrevistados foi nas manifestações
  • Uma geração de jovens da favela nunca foi ao Maracanã, como acontecia com seus pais, pois antigamente o preço era alguns mirréis e hoje é centenas de reais.
  • As pessoas não apontaram violência como um dos top 3 problemas enfrentados

Aprendizados da segunda entrevista, de 16h às 18h30: 10 entrevistados em frente à casa do prefeito Sérgio Cabral.

  • Os manifestantes querem uma liderança.
  • Apesar das pessoas quererem uma liderança nas manifestações, elas tem receio de uma só pessoa liderar o movimento, querem liderança, mas descentralizada
  • Os manifestantes querem lutar sem violência
  • Os manifestantes sabem que querem melhoria na saúde, educação, transporte e corrupção
  • Alguns manifestantes sabem que a saúde, educação e transporte podem melhorar, mas tem dificuldade de dizer ações mais pontuais que deveriam ser pautadas neste momento
  • Os manifestantes sabem que tem que registrar tudo que acontece nas manifestações e criar uma mídia própria, pois a mídia tradicional distorce os fatos.
  • Os manifestantes não abrem mão da sua causa e acham válido a reinvidicação dos outros
  • Os manifestantes usam redes sociais, jornais, mídias sociais…
  • Os manifestantes querem paz, protestar sem violência e com a segurança da polícia, para protege-los dos vândalos

Bom, esses foram alguns dos aprendizados que tive do final da noite de sexta até o final do dia de sábado. Hoje, domingo, teve muito mais, mas vou ficando por aqui, meu vôo já começou a embarcar e a fila já está acabando. Qual a sua opinião sobre isso? Concorda, discorda? O que você aprendeu neste final de semana?

Pitch manifeste.me
Pitch manifeste.me

Não consegui postar porque a fila do avião andou rápida demais e estou postando de Brasília. Aproveitei para incluir uma foto da apresentação do aprendizado do nosso time e do MVP que desenvolvemos neste final de semana, o http://manifeste.me e o concierge que levamos pra rua, o http://vote.manifeste.me . Seu feedback é mais que bem vindo, fique a vontade para criticar ou sugerir o que quiser! Abraço!

O que a Rocinha e o Leblon tem em comum?

Hoje foi o segundo dia de Lean Startup Machine. Está sendo muito maneiro, aprendendo bastante!

Eu e Rafael fizemos um pitch sobre os problemas que o Brasil está vivendo e o porquê das manifestações, tudo para tentar entender quais perrengues os manifestantes estão passando para se mobilizar em prol de uma causa.

É impressionante a velocidade das pessoas encontrarem problemas e proporem soluções hoje em dia. Como o 3G dos celulares dos manifestantes não funciona muito bem durante as manifestações devido a alta concentração de antenas num pequeno espaço físico, as pessoas não estavam conseguido postar os registros do que estava acontecendo em tempo real. Pra isso, alguns moradores próximos às manifestações liberaram seus wifis e alguns manifestantes carregaram roteadores nas mochilas para amplificar o sinal pra galera, incrível né?

Saímos pra rua hoje de manhã para validar alguns problemas e foi muito maneiro. Fomos à Rocinha conversar com alguns moradores e em seguida fomos ao Leblon conversar com os manifestantes que estão acampados em frente à casa do Governador do Rio, Sérgio Cabral.

Na Rocinha, foi unânime que o problema mais urgente é a saúde, principalmente a falta de médicos nos hospitais e as longas filas de espera. Falaram também do absurdo que é a PEC37 e o que mais me marcou foi o depoimento de um senhor que falou que antigamente ia sempre ao Maracanã e pagava apenas alguns mirréis por jogo. Agora, ele não tem condições de levar o filho nem para conhecer o Maracanã, porque os preços dos ingressos estão absurdos. O povo frisou também que apóia as manifestações, mas repudia qualquer ato de violência.

Favela da Rocinha
Favela da Rocinha ligada nos últimos acontecimentos

No Leblon, a pauta era a mesma: saúde, PEC, futebol e violência, sendo este último tema, o que estava sendo evidenciado na frente da casa do Governador. Os manifestantes chamavam atenção para a violência gratuita de alguns policiais em manifestações anteriores, contra alguns manifestantes que protestavam pacificamente. Hoje, tudo estava em clima de paz, e os policiais que estavam guardando o prédio do governador até aceitaram pedaços de bolo de chocolate dos manifestantes em sinal de respeito mútuo.

Foi muito interessante perceber que apesar da distância social entre moradores da Rocinha e do Leblon, ambos estão insatisfeitos com a realidade do país e identificaram no Brasil praticamente os mesmo problemas. Será que é só o Arnaldo Jabor e o Governo que não enxergam?

Já são quase meia noite e amanhã tem mais logo cedo. Vou indo nessa, bom final de semana!

Pesca Mortal

Por falar em aproveitar o tempo, ontem depois de 4 horas de atraso de vôo, finalmente embarquei para o Rio. Era para termos descido no Santos Dumont, mas uma coisa que eu nunca tinha visto aconteceu, juntaram quatro vôos em um avião maior e fomos para o Galeão, onde eu conheci o Marcelo, que tem um lifestyle muito interessante e planos de se aventurar no Alaska.

Como juntaram quatro vôos em um, não havia mais lugar marcado e nessa, sentei na cadeira do meio entre o Sérgio e o Marcelo, duas pessoas que acabara de conhecer. O Marcelo ouviu eu falar Alaska enquanto conversava com o Sérgio, perguntou se eu havia ido pra lá, ainda não fui, quero muito! Começamos então a conversar, e o Marcelo me falou que estava indo pro Alaska embarcar naqueles barcos que pescam Caranguejos-Reais.

Barco pesqueiro do Caranguejo-Real do Alaska
Barco pesqueiro do Caranguejo-Real do Alaska

Achei incrível, eu assistia de vez em quando a série Pesca Mortal na Discovery, mas nunca podia imaginar que iria conhecer um desses pescadores aqui no Brasil, do nada. Ele me explicou que antigamente haviam 35 desses barcos, mas agora foi imposto um limite de 25 devido ao alto número de mortos, é uma das atividades com maior índice de mortes do mundo. Há dados de uma morte por semana durante a temporada ou uma morte a cada 300 pescadores.

Esses barcos só podem pescar os Caranguejos-Real e nada mais, e somente durante alguns poucos meses, durante o outono e inverno. Imagina o friozinho agradável do inverno no Alaska! OMG!

O Marcelo é Instrutor de Segurança Náutica e Operador de Embarcações de Resgate em Águas Abertas. Já trabalhou em vários eventos de segurança e também em cima de jets-skis na segurança dos surfistas de onda gigante, como Carlos Burle.

Marcelo no treinamento de atletas para o Red Bull Big Wave Africa
Marcelo no treinamento de atletas para o Red Bull Big Wave Africa

Quem se interessar mais pelo assunto, o Marcelo Assumpção Ulysséa é presidente do Instituto Anjos do Mar do Brasil – IAMB (www.anjosdomar.org) e também tem sua empresa que ministra cursos, e presta serviços de segurança náutica (www.anjosdomar.com.br)

Não desperdice seu tempo!

Hoje resolvi começar a escrever mais cedo, talvez não tanto por opção, mas pelas condições. Estou em São Paulo, indo pro Rio, vôo marcado para às 10h44, são 10h26, mas há mais de meia hora que o aeroporto de Santos Dumond está fechado para pouso por questões metereológicas. Resolvi escrever para aproveitar o tempo de espera, e vai ser o tópico do post de hoje.

Estava falando exatamente sobre isso ontem com meu brother Kinkas ontem aqui em Sampa. Valeu Kinkas pela hospedagem grátis =). Estávamos comentando que algumas vezes nos encontramos em situações em que perdemos tempo e as vezes muito tempo, preciosos. Muitas vezes aguardar ou esperar nos dá a sensação que estamos jogando no lixo um trecho de nossas vidas. Acho que é inevitável nos encontrarmos em situações assim, onde estamos perdendo tempo. O que fazer nessas horas então?

Bom, como a vida é curta demais para desperdiçarmos tempo e algumas situações são inevitáveis, então será que não dá pra transformar essas situações em algo mais proveitoso?

O que fiz hoje de manhã para não perder tempo foi fazer o check-in do meu vôo pela internet, não estou com malas para despachar e saí da casa do Kinkas 2 horas antes do horário previsto de partida, para ter uma folga caso houvesse congestionamento. Não houve trânsito e acabei chegando mais cedo no aeroporto. Ao invés de eu ficar vendo a hora passar, ou seja, desperdiçando meu tempo, aproveitei para ler um PDFzinho de 11 páginas para um curso que vou fazer em Brasília no próximo dia 24 de junho. Terminei de ler o material e os vôos continuavam atrasados e então resolvi escrever este post, utilizando um timer que venho usando recentemente para medir minha produtividade e ajudar a estimar melhor as minhas atividades.

Cube Timer
Cube Timer

Acho que quase sempre você pode aproveitar o tempo de espera para fazer algo útil, seja ler, escrever, estudar, trabalhar, conhecer a pessoa ao lado. Você pode até descansar, ou dormir, mas eu sinceramente espero que você só faça isso se realmente estiver precisando!

Abaixo um vídeo do que fiz enquanto esperava para ir para a gravação do Programa do Jô nesta última segunda-feira, fui abraçar alguém que nunca vi na vida segurando um cartaz: “Parabéns, você acabou de ganhar um abraço de alguém desconhecido!”. Este vídeo faz parte de uma mobilização que a Bel vai lançar para mobilizar o Brasil a espalhar a gentileza e desenvolver pequenas habilidades, que tem tudo a ver com o seu último livro: Procuram-se Super-Heróis.

 

Parabéns, você acaba de ganhar um abraço de alguém desconhecido!
Parabéns, você acaba de ganhar um abraço de alguém desconhecido!

Agora vou encerrar o post, verificar o status do meu vôo e procurar mais alguma coisa pra fazer caso ainda haja tempo! Abraços!!!

O que me motiva?

Mais uma vez, tenho que escrever um post para concorrer com as manifestações e com o jogo do Brasil. Difícil né? Por um lado sim, mas por outro não, existe um assunto que pra mim é hors concours: ao invés de pensar no “o que” falar, por que não falar sobre “o por quê”?

Por que eu escrevo? Ou melhor, o que me faz querer estar vivo? Calma, este não será um post profundo ou super filosófico, só quero aproveitar para refletir brevemente.

O que mais me motiva a querer ser uma pessoa melhor, sem dúvida nenhuma, é minha família! Minha mãe e minha esposa são a razão disso tudo, é por elas que eu acordo cedo, durmo tarde, trabalho, estudo… O que mais quero é poder dar orgulho para elas e poder deixar o mundo um pouco melhor do que era antes deu nascer.

Estas são quem me motivam!
Estas são quem me motivam!

Minha mãe me fez um dia refletir sobre o que eu quero, o que eu faço e o que eu deixaria para trás depois de partir desta pra melhor? Foi algo que me marcou muito e funcionou como combustível para eu querer e fazer o bem. Tem muito a ver também com o que estudei de Desenvolvimento Sustentável: deixar para as gerações seguintes, pelo menos as mesmas condições da geração atual. Na verdade quero ir além, não só deixar as mesmas condições paras as próximas gerações, mas deixar condições melhores.

Sei que é muito clichê, mas não tenho como fugir disso, a razão deu existir, escrever, querer me conhecer, conhecer os outros, mudar o mundo é para que o mundo seja melhor e para dar orgulho e feliciidade para minha família, especialmente minha mãe e meu amor, Palloma Meneghello, que tem sido a melhor companheira do mundo nesses últimos 9 anos! Te amo!

Pensamento Positivo

Durante a entrevista da Bel ontem no Jô, ela falou do FazINOVA, sua escola de empreendedorismo e porque começou. Ela disse que muitas vezes a gente sabe de algumas pequenas coisas, mas essas coisas não são ditas ou praticadas, mas são tão simples e podem fazer uma diferença imensa na sua vida. No post de hoje, quero falar um pouco disso também.

No Starbucks escrevendo este post
No Starbucks escrevendo este post

Como o pensamento positivo atrai coisas boas? Primeiro, falei com a Bel de que seria muito legal se ela pudesse ir no Jô para falar do livro que está lançando e da campanha dos Super-Heróis. Ela me disse que seria o máximo e ia ver se alguém podia ajuda-la. Sem falar nada pra ela, eu acabei escrevendo pro Jô recomendando ela para ser entrevistada, mas tenho certeza que não fui o único.

Na semana seguinte, ela me manda um email dizendo que estaria no Jô dentro de 2 semanas, incrível!!! Como eu sempre fui fã do Programa, achei a oportunidade excelente para assistir à uma gravação e ver uma amiga ser entrevistada, dois coelhos com uma cajadada só!

Foi então que procurei saber como poderia participar da platéia. Joguei no google, cai no site da Globo, mandei um email e eles me responderam dizendo que o prazo para inscrição nesta gravação já tinha acabado. Eu só poderia me inscrever para a gravação do dia 24 de junho, mas eu queria mesmo era ir no dia 17, quando a Bel estaria lá. Foi então que liguei pra Globo, falei com uma das produtoras do Jô e ela me disse que não tinha nada que eu pudesse fazer, no máximo tentar ligar na sexta-feira anterior à segunda-feira da gravação para ver se haveria alguma desistência. Insisti se havia outra maneira, mas nada. Mandei outros dois emails, e aí finalmente consegui uma vaga pra mim e outra pro meu amor. Neste email eles pediam que chegássemos às 16h15.

Por conta do trabalho, meu amor deixou pra decidir se viria de última hora e acabou que não pôde. Meu amor, estou morrendo de saudades, te amo!

Encontrei uma amiga minha no vôo, a Luiza, que ia fazer uma reunião de tarde, mas assim que pousamos, avisaram pra ela que a reunião havia sido cancelada. Eu estava prestes a ligar pra produtora para avisar que a Pa não viria e que teriam mais uma vaga na plateia, mas aí aproveitei e convidei a Lu para vir comigo e ela topou. Para entrar, só com nome na lista, mas eu estava confiante que não haveria problemas em trocar o nome de um convidado.

Chegamos na recepção da Globo, bem mais cedo, às 14h30, do que a produtora havia sugerido, às 16h15, esperamos meia hora, expliquei que a Palloma não pôde vir, mas estava com uma amiga no lugar e foi tranquilo, a segurança liberou e entramos. Nisso, ao invés de ver apenas a gravação do programa da Bel, tive a oportunidade de ver a gravação de 3 programas. Ontem já saiu a primeira gravação com o Carlos Alberto de Nóbrega e a Thauane.

Na platéia do Jô. Para ver o vídeo.
Na platéia do Jô. Clique na foto  para ver o vídeo: http://bit.ly/14gdCYD

Antes de entrar na platéia perguntei pro chefe de segurança se era lugar marcado ou se eu poderia entrar primeiro porque queria arrumar um lugar estratégico, ele me explicou que era por ordem de chamada, de uma planilha e eu não poderia escolher. Por mais um golpe de sorte (que eu prefiro chamar de pensamento positivo), uma das produtoras me colocou na segunda fileira, na primeira não daria porque é onde os convidados que vão ser entrevistados sentam. Assim, ainda pude cumprimentar os entrevistados, shake hands e tal! Se vocês assistirem o programa, poderão notar que estou na platéia à direita do Jô, atrás dos convidados entrevistados. Eu e a Lu aparecemos em alguns takes!

Lu e Eu no Jô
Lu e Eu no Jô

Pra finalizar o dia, quando ia sair da Globo para encontrar a Bel, estava rolando as manifestações e eu até pilhava de acompanhar, mas estava com mala e mochila, então achei meio tenso ficar numa manifestação carregando esse tanto de coisa. Aí, em frente aos estúdios, tem um HYATT, diárias a partir de R$ 1200, e encontrei uma ótima oportunidade para conhecer pelo menos o lobby e o bar do hotel, onde ficamos eu e a Lu por volta de umas 2 horas até a manifestação passar para podermos pegar um táxi de volta pra casa. Fiquei impressionado com o excelente atendimento que tivemos, mesmo eles sabendo que não éramos hóspedes e estávamos apenas esperando a manifestação passar!

Lições do dia: pense positivo, não aceite não como resposta quando você realmente quiser uma coisa e veja oportunidades nas adversidades!

Programa do Jô

Hoje fui no programa do Jô, mas até agora não consegui postar, em breve, mais um post saindo do forno! Consegui chegar na casa do Kinkas, finalmente! Agora dá pra escrever direito e incluir algumas fotos do dia pois estou com wifi!

Estou muito feliz de escrever este post. Hoje foi um dia bem atípico e realizei algo que desejava fazer há alguns anos. Vim para São Paulo assistir ao Programa do Jô e de quebra para ver uma amiga minha, a Bel Pesce, ser entrevistada pelo Jô! Foi muito legal!

Jô Super-Herói
Jô Super-Herói

A Bel foi a última entrevistada do dia e, antes dela, assisti à 3 programas.

Na primeira gravação, assisti Carlos Alberto de Nóbrega e Thauane, uma jogadora de Xadrez de apenas 18 anos. Clique à seguir para ver a entrevista do Carlos Alberto e a entrevista da Thauane.

Na segunda gravação assisti: Antonia, filha da Glória Pires com Orlando Morais e Augustos, um brasilerio/russo que está trazendo para o Brasil uma turnê dos melhores bailarinos russos.

Na última gravação do dia, a mais esperada, pude ver um escritor e comediante português, Nuno, em seguida um brasileiro que participa de uma Cia de Teatro associada a Harvard que está com uma peça em Nova Iorque. E pra finalizar, a Bel, que falou um pouco da sua vida no Vale, do MIT, dos seus dois últimos livros, e completou com um aplicativo que está sendo lançando para mobilizar o Brasil a desenvolver seus Super-Heróis!

É isso aí, o dia foi incrível e estou escrevendo este post de um hotel, em frente aos estúdios da Globo. Ia pegar um taxi pra encontrar a Bel, mas não está saindo e nem chegando nenhum por aqui, pois estão rolando 3 frentes de manifestações na região!

Trânsito em São Paulo
Trânsito em São Paulo

É isso aí, aguardem o lançamento do App de missões da Bel, que vai se chamar Super-Heróis, cumpram as missões e vamos transformar o Brasil para melhor!!!

Cara, o Jô é muito gente boa, todo mundo da equipe é brother! O Bira é uma comédia, ele é o único da banda que tem um microfone perto da boca, só pra captar as risadas dele, é muito maneiro!!!

Bira comédia!
Bira comédia!

Não deixei de fazer o dever de casa e tirei foto do Madruga com o cartão da Ink, afinal, ele é a inspiração da nossa marca :{)

Madruga, ídolo da InkMustache!
Madruga, ídolo da InkMustache!