22 dias para o casamento: Gentileza gera gentileza

Muito cilchê que gentileza gera gentileza? Pode até ser,  mas prefiro olhar pelo ponto de vista de isso ser um princípio que acredito.

Vou contar uma historinha do que acabou de acontecer comigo sobre a gentileza.

Na semana passada eu entrei em contato com a embaixada da Tanzânia para pedir os documentos necessários para o visto e recebi um email com as informações. Fui na segunda-feira desta semana na embaixada levar os documentos e fui informado que estava  faltando uma cópia da reserva do hotel. Voltei pra casa sem dar entrada no visto.

Para aqueles que ainda não sabiam, abortei a lua de mel no Iêmen, as guerras civis e conflitos que estão acontecendo lá me fizeram tomar essa atitude. Embaixadas fecharam, evacuaram várias pessoas do país e até a dona da agência que eu sempre compro as passagens não quis me vender preocupado comigo e com a Pá, valeu Vergínia pela preocupação =).

A embaixada da Tanzânia fica num setor residencial aqui em Brasília, no Lago Sul. Voltei lá hoje, e vi uma pessoa, já fora da embaixada, andando em direção à um caminho entre duas casas que daria na pista principal. Reparei que essa pessoa era a moça que havia me atendido e dado a informação da reserva do hotel. Consegui lembrar o nome dela e chamei: “Ana!”. Ela se virou e eu perguntei se a embaixada já estava fechada, ela disse que sim, que na sexta-feira fechava mais cedo, às 14h30, eram 14h32.

Perguntei se mesmo já tendo acabado o expediente, se ela poderia me ajudar a levar os documentos pra dar entrada hoje mesmo para que eu não tivesse que voltar outro dia. Muito simpática, ela aceitou e encaminhou minha documentação, que agora estava completa.

Como eu havia percebido que ela estava indo em direção a pista, imaginei que ela morasse ali perto ou que estivesse indo pegar um ônibus, ofereci carona e ela aceitou, disse que estava indo pro Conjunto Nacional, que fica aqui do lado da Ink, onde eu tinha que voltar pra trabalhar.

Moral da história: lembrar o nome de uma pessoa que você só viu uma vez na vida pode te economizar uma ida e volta até um lugar, uns 40min do seu tempo, numa semana agitada, agilizar a entrada de um visto para um momento tão importante da sua vida como a lua de mel, e de quebra, a pessoa que foi lembrada ainda ganha uma carona =).

Ps.: a Ana falou enquanto eu dava carona pra ela que se eu não tivesse lembrado o nome dela e chamdo algo como Ei, Psiuuu, ela nem olharia e passaria reto, não teria me atendido.

Fico feliz de pensar que este lugar me aguarda:

Zanzibar
Zanzibar

 

 

Uma ideia sobre “22 dias para o casamento: Gentileza gera gentileza”

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *